13
set

09 – A Noiva Cadaver

Postado por:  Às: 15:05
É que uma boa fantasia estava pela hora da morte

“Até que a morte os separe” não quer dizer nada nesse casamento…

Júlio Cezar Alves de Santo Antonio do Descoberto – GO, sabe que realizar um casamento de verdade está pela hora da morte, então resolveu eternizar sua união com um cospobre do casamento mais necrófilo da ficção. Misturando estilo e muito papel (de sulfite e de pão), já dá pra dizer que esses estão casados no papel! Agora é torcer pra não chover na cerimônia. Detalhe para o luar que, assim como a capa de sofá e a do botijão de gás de todo pobre, tem que ser florido.

0

Campos com * são obrigatórios.


Busque no Cospobre